V Paulínia Festival de Cinema acontece de 11 a 14 de dezembro

“Confia em Mim”, de Michel Thikhomiroff, abre o evento no Theatro Municipal de Paulínia Paulo Gracindo

Encerrado ano passado pela gestão anterior da Prefeitura de Paulínia, o Paulínia Festival de Cinema retoma sua posição de prestígio no país neste mês de dezembro. O Prefeito atual, Sr. Edson Moura Jr, através da Secretaria Cultura do Município, dá início, na quarta-feira, dia 11, à quinta edição do evento que, no próximo ano será realizado na última semana de julho. O V Paulínia Festival de Cinema terá uma programação enxuta, com cinco longas, incluindo o que será exibido para escolas da rede municipal de ensino.
Neste ano, o Festival, que não terá mostra competitiva, vai homenagear os profissionais premiados nas edições anteriores. Sessões são abertas ao público e terão entrada franca.
A programação do V Paulínia Festival de Cinema vai apresentar os longas: Confie em Mim, de Michel Thikhomiroff; Entre Vales, de Philippe Barcisnki; O Lobo Atrás da Porta, de Fernando Coimbra e Serra Pelada, de Heitor Dhalia, que encerra o evento no sábado, dia 14. Uma História de Amor e Fúria, de Luiz Bolognesi, será exibido diariamente na programação infantojuvenil, antecedido por filmes dos alunos da escola de stop motion. Além da exibição de filmes, o festival terá seis mesas debatedoras com personalidades do meio cinematográfico nacional e internacional (ver programação completa ao final do release).
História do Festival

Em 2005, a Secretaria de Cultura de Paulínia começou uma revolução na área cultural da cidade. Foi o ano em que começou a se desenhar o Polo Cinematográfico de Paulínia, complexo de estúdios destinado a servir de palco e motor dos novos filmes brasileiros.
Com uma estrutura que engloba os estúdios “reais”, um estúdio de animação, a Escola Magia do Cinema e o Theatro Municipal de Paulínia, o Polo gerou centenas de empregos e movimentou a economia da cidade. Em 2008, com o desenvolvimento do Polo e os primeiros filmes sendo rodados na cidade, era natural que a Secretaria criasse uma janela para exibir filmes rodados ali, criando um espaço para o encontro e a troca de experiências entre os agentes do Polo, produtores e diretores. Profissionais que ainda não conheciam a cidade passaram a ver nela oportunidades para seus novos projetos. Nascia o I Paulínia Festival de Cinema.
Naquele ano, o Festival consagrou o filme de terror “Encarnação do Demônio”, de José Mojica Marins, o Zé do Caixão. Selton Mello também saiu consagrado com seu primeiro longa-metragem como diretor, “Feliz Natal”. Darlene Glória, diva dos anos 70, levou o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante. Cláudia Abreu e Ângelo Paes Leme foram premiados por sua atuação em “Os Desafinados”, de Walter Lima Jr. Entre os documentários, o grande vencedor (pelo júri e pelo público) foi “Simonal, Ninguém Sabe o Duro que Dei”, de Claudio Manoel, Micael Langer e Calvito Leal.

Contando novas histórias
Em 2009, o segundo Paulínia Festival de Cinema teve um maior número de inscritos nas categorias longa e curta-metragem. O thriller “Olhos Azuis”, de José Jofilly, saiu consagrado com seis prêmios, entre eles os de melhor filme, roteiro, ator coadjuvante (Irandhir Santos) e atriz coadjuvante (Cristina Lago). “O Contador de Histórias”, comovente filme de Luiz Villaça estrelado pela portuguesa Maria de Medeiros, ficou com o Grande Prêmio do Júri. O prêmio de direção e o prêmio da crítica ficaram com o gaúcho “Antes que o Mundo Acabe”, de Ana Luiza Azevedo. O festival ainda exibiu o drama “Quanto Dura o Amor?”, de Roberto Moreira, sobre os conflitos amorosos de jovens em São Paulo. O documentário “Só Dez por Cento é Mentira”, ensaio livre sobre a vida do poeta Manoel de Barros, venceu o prêmio máximo da categoria.
A vez da favela
O terceiro Paulínia Festival de Cinema consagrou os cineastas das favelas do Rio com “5x favela, agora por nós mesmos”, filme coletivo de Manaíra Carneiro, Wagner Novais, Rodrigo Felha, Cacau Amaral, Luciano Vidigal, Cadu Barcellos e Luciana Bezerra, num projeto idealizado por Cacá Diegues. O filme levou seis prêmios, entre eles os de melhor filme, roteiro e montagem. “Bróder”, filme de Jefferson De sobre três amigos no distrito do Capão Redondo, em São Paulo, ficou com o prêmio da crítica. Marcelo Serrado e Fernanda de Freitas consagram-se melhores atores com o romance “Malu de Bicicleta”, dirigido por Flávio Tambellini. O documentário “Leite e Ferro”, de Claudia Priscila, foi escolhido o melhor documentário pelo júri. Mas foi um outro documentário que entusiasmou o público, levando-o a aplaudir de pé por mais de cinco minutos: “Lixo Extraordinário”, de Lucy Walker, Karen Harley e João Jardim, depois indicado ao Oscar de melhor documentário. O filme ficou com o prêmio do público e um prêmio especial do júri.

Uma grande safra
Em 2011, o Festival Paulínia de Cinema chegou à sua quarta edição já reconhecido pelo público e pelos profissionais de cinema, reunindo alguns dos melhores filmes do ano. A abertura foi com o filme “Corações Sujos”, adaptação de Vicente Amorim para o livro de Fernando Morais sobre os nipo-brasileiros que não acreditavam na derrota do Japão na Segunda Guerra, com Du Moscovis no elenco. A competição incluiu o filme que Selton Mello dirigiu e atuou (“O Palhaço”, com Paulo José); “Meu País”, primeiro longa de André Ristum, estrelado por Rodrigo Santoro, Débora Falabella e Cauã Reymond; “Onde Está a Felicidade?”, comédia de Carlos Alberto Riccelli com Bruna Lombardi; “Febre do Rato”, do pernambucano Cláudio Assis, diretor de “Amarelo Manga”; “Os 3”, de Nando Olival, parceiro de Fernando Meirelles no filme Domésticas; e “Trabalhar Cansa”, de Marco Dutra e Juliana Rojas, selecionado para o Festival de Cannes.
“Febre do Rato” foi o grande vencedor do Festival, levando o prêmio de Melhor Filme. Selton Mello levou a estatueta Menina de Ouro de Melhor Diretor, por “O Palhaço”. “Trabalhar Cansa” ganhou o prêmio especial do Júri e “Rock Brasília”, de Vladimir Carvalho, levou o premio de Melhor Documentário do Festival. O prêmio do público foi para a ficção “Onde Está a Felicidade?”, de Carlos Alberto Riccelli e “A Margem do Xingu – Vozes Não Consideradas”, de Damià Puig. Já a crítica premiou os filmes “Febre do Rato” e “Uma Longa Viagem”, documentário de Lucia Murat.

A Decepção
Em abril de 2012, o então Prefeito de Paulínia suspendeu o Festival e as atividades do Polo Cinematográfico da cidade.

Programação

Dia 11 de dezembro, quarta-feira

19h: Cerimônia de Abertura V Paulínia Film Festival

Theatro Municipal Paulo Gracindo

20h: exibição do longa-metragem CONFIA EM MIM (presenças confirmadas do diretor e elenco)

Local: Theatro Municipal Paulo Gracindo

Brasil, 2013, 84 min

Direção: Michel Tikhomiroff

Elenco: Antonio Saboia, Bruno Giordano, Fernanda D`Umbra, Fernanda Machado, Geraldo Rodrigues, Mateus Solano

Sinopse: Mari, uma promissora chef de cozinha talentosa e insegura, envolve-se com o carismático empresário Caio, que propõe sociedade em um restaurante. O conto de fadas chega ao fim quando, pouco antes da abertura da casa, um estelionatário some com o dinheiro que Mari havia pedido à mãe.

Distribuição: Dowtown Filmes / Paris Filmes

Dia 12 de dezembro, quinta-feira

11h – 13h: Workshop: Filmando no Pólo Cinematográfico de Paulínia

Local: Auditório Carlos Tontoli -Paço Municipal

14h – 16h: Mostra Infantojuvenil Stop Motion

Exibição de curtas produzidos por alunos da Escola Stop Motion de Paulínia seguida do longa-metragem UMA HISTÓRIA DE AMOR E FÚRIA

Local: Theatro Municipal Paulo Gracindo

Brasil, 2012, 74 min

Direção: Luiz Bolognesi

Sinopse: A história narra o amor entre Janaína e um guerreiro indígena que, ao morrer, assume a forma de um pássaro. Durante seis séculos, a história do casal sobrevive, atravessando quatro fases da história do Brasil: a colonização, a escravidão, o regime militar e o futuro, em 2096, quando haverá uma guerra pela água. Em todos estes períodos, os dois lutam contra a opressão.

Distribuição: Europa Filmes

15h – 17h: Workshop: Processo Criativo em efeitos especiais para cinema

Apresentação de making of de efeitos visuais em computação gráfica (vfx) produzidos para os filmes mais recentes, como Homem-Aranha, Branca de Neve, Oblivion, etc.

Exibição de artes conceituais, matte painting e storyboards para a produção de filmes e as necessidades de conceito, direção de arte e desenvolvimento da história e como eles funcionam juntos.
Como criar o seu próprio estilo e onde buscar inspiração e assim construir um portfólio de sucesso.

Local: Top Cine Plex – Paulínia Shopping

19h: Homenagens aos profissionais premiados nas edições anteriores

Theatro Municipal Paulo Gracindo

20h: exibição do longa-metragem ENTRE VALES (presenças confirmadas do diretor e elenco)

Theatro Municipal Paulo Gracindo

Brasil, 2012, 80 min

Direção: Philippe Barcinski

Elenco: Ângelo Antônio, Daniel Hendler, Inês Peixoto, Matheus Restiffe, Melissa Vettore

Sinopse: Vicente é economista, pai de Caio e marido de Marina, uma dedicada dentista. Ele tem uma vida comum em casa e no trabalho até que uma perda seguida da outra o levam a assumir uma outra identidade, passando a viver em um lixão, ao lado de outros catadores.

Distribuição: Europa Filmes

Dia 13 de dezembro, sexta-feira

11h – 13h: Workshop: Pólos de Cinema – relatos de experiências fora do país

Local: Auditório Carlos Tontoli – Paço Municipal

14h– 16h: Mostra Infantojuvenil Stop Motion

Exibição de curtas produzidos por alunos da Escola Stop Motion de Paulínia e do longa-metragem UMA HISTÓRIA DE AMOR E FÚRIA

Local: Theatro Municipal Paulo Gracindo

15h – 17h: Workshop: Trabalhando com Holywood

Convidado: Carlos Arguello

Um dos pioneiros na criação de imagens de computador para a nova indústria de entretenimento, Carlos continua a abrir caminhos de inovação com a sua própria empresa, STUDIO C. Seu desenvolvimento profissional levou-o a reunir jovens de diversos lugares e inserí-los com sucesso no mundo desafiante dos efeitos especiais de grandes produções de Hollywood.

Local: Top Cine Plex – Paulínia Shopping

19h: Homenagens aos profissionais premiados nas edições anteriores

Local: Theatro Municipal Paulo Gracindo

20h: exibição do longa-metragem O LOBO ATRÁS DA PORTA (presenças confirmadas do diretor e elenco)

Local: Theatro Municipal Paulo Gracindo

Brasil, 2013, 100 min.

Direção: Fernando Coimbra

Elenco: Antonio Saboia, Fabiula Nascimento, Juliano Cazarré, Leandra Leal, Milhem Cortaz, Tamara Taxman, Thalita Carauta

Sinopse: Depos que uma criança é raptada, três pessoas envolvidas no caso são interrogados na delegacia. Sylvia e Bernardo são os pais da vítima. Rosa é a principal suspeita e amante de Bernardo. Os três prestam depoimentos contraditórios e, aos poucos, nos levam aos recantos mais obscuros dos desejos, mentiras, carências e perversidades do relacionamento desses três personagens conturbados.

Distribuição: Imagem Filmes

Dia 14 de dezembro, sábado

11h – 13h: Workshop: Co produção e conteúdos de TV

Local: Auditório Carlos Tontoli – Paço Municipal

15h – 17h: Workshop: De Jurassic Park à Garfield

Convidado: Mark Dipeé

Mark, diretor americano e supervisor de efeitos especiais, mostrará os bastidores de filmes precursores da era digital, de Jurassic Park à Garfield: Um Super-Herói Animal, explicando todo o processo de direção.

Local: Top Cine Plex – Paulínia Shopping

19h: Homenagens aos profissionais premiados nas edições anteriores

Theatro Municipal Paulo Gracindo

20h: exibição do longa-metragem SERRA PELADA (presenças confirmadas do diretor e elenco)

Local: Theatro Municipal Paulo Gracindo

Brasil, 2013, 120 min, 14 anos
Direção: Heitor Dhalia
Elenco: Juliano Cazarré, Júlio Andrade, Matheus Nachtergaele, Sophie Charlotte, Wagner Moura
Os amigos Juliano e Joaquim saem do Rio de Janeiro com o sonho de encontrar ouro. Os dois chegam à Floresta Amazônica com outros milhares de homens, cheios de sonhos e ilusões. Mas a mina muda tudo em suas vidas e eles são destruídos pela obsessão pelo poder e pela riqueza. Juliano transforma-se em um gângster e Joaquim esquece todos os seus valores morais.
Distribuição: Warner

Obs: Haverá tradução simultânea nas mesas com profissionais estrangeiros.

4 Comentários

  1. Rodrigo Lara says:

    Opa… que notícia boa!!

  2. Paulínia com todos seus encantos, e contando sempre como referencia de modelo a ser seguido em tantas areas, agora nos brinda novamente com o festival de cinema, que ao meu ver não devia ter sido interrompido…

  3. Cazarini Edi says:

    Que Maravilha!

Comentar

*
© 2013 Cinema Paulínia :: Seu portal de notícias do Polo de Cinema · Direitos reservados ·